quarta-feira, junho 30, 2010

CHEGOU A SUA VEZ

Mudando o foco em nossas vidas

Jo 5.1-9

INTRODUÇÃO
Os Evangelhos retratam a vida terrena de Jesus. Em seu ministério vemos várias curas e milagres. Este em especial é relatado apenas no Ev. De João, onde o autor nos conclama a mudança de foco. Na breve exposição a seguir vamos extrair diretrizes importantes ao nosso viver diário.

I. A REALIDADE HISTÓRICA
1. A festividade em Jerusalém (v. 1)
a) A festa não é determinada pelo autor
b) Dentre as possíveis festas encontram-se a da Páscoa, Tabernáculos ou Pentecoste;
c) Os acontecimentos desta festa introduziram grandes controvérsias entre os religiosos e Jesus
2. O tanque de Betesda (v. 2)
a) Betesda significa "Casa de Misericórdia"
- sobre sua sombra os enfermos se abrigavam em busca da cura milagrosa
b) Lugar de egoísmo, pois cada um buscava seu interesse
- o mais forte ou influente prevalecia sobre os demais
- contrário ao Reino dos céus onde muito dos últimos serão os primeiros (Mt 19.30)
c) Lugar de sofrimento físico, mental e espiritual
- todos queriam a cura, por isso competiam e se tornavam adversários
- depressão, ansiedade, stress, reclamação, insatisfação, baixa-estima, tensão, inveja, dentre outros males atingiam os presentes
3. A multidão de inválidos (v. 3)
a) Não perceberam a presença daquele que tem nas mãos o poder de curar
- imagine o lugar: um tanque, cinco entradas, repletos de enfermos (paralíticos, cegos, cochos...)
- alheios em seus problemas não olharam para Jesus, que passeava entre eles (Mt 28.20)
b) Esperavam o movimento das águas para serem curados
- o foco da adoração era o anjo, o tanque, a tradição,...
- é mais fácil acreditar em simpatias do que no poder de Jesus que opera no sobrenatural;
- muitos estão a espera de experiências notáveis, desprezam/negligenciam Jesus que está ao seu lado
c) Quantos na igreja incrédulos e alheios ao Evangelho da Salvação (Is 55.7)
- há quantos anos você freqüenta a igreja e não é curado
- não conhece Jesus, não tem intimidade do Ele
- Ele está na Igreja, mais quem o buscará? Quem clamará por Ele?
4. A superstição (v. 4)
a) Não se adéqua a lógica formal
- normalmente se relaciona com adivinhação, magia, astrologia, psicologia, ...
- advém de uma tradição, senso comum, crença que afirma existir uma relação causal entre o acontecimento e um poder invisível;
- não podemos precisar a origem de tais milagres
b) Com suas próprias ações e esforços buscavam a cura ao invés do dono da cura
- muitos querem ver anjos, fogo, raios e trovões, contudo Deus age também, na simplicidade
c) Deus age de várias maneiras, pois não é preso a ritual e suas ações sobrepõem nossas expectativas
- Suas Palavras acalentam o coração e fortalece a fé e a esperança do necessitado
- Jesus é maior que o rito e a superstição
d) Olhar para Jesus e ser salvo é o Evangelho do Reino, porém ficar a beira do Tanque é evangelho dos homens;

II. A REALIDADE DE UM HOMEM
1. Paralítico (v. 5)
a) Padecia a 38 anos de uma espécie de paralisia
- a indicação do tempo não determina sua idade
- pelo tempo e condição depreende-se a idéia de esgotamento dos recursos financeiros e medicinais
- supõem que o mau que o afligia adveio de algum pecado cometido por ele no passado (v. 14)
b) Desiludido por sua deficiência e sem esperança, apenas contemplava a cura dos outros, e você?
c) Não estava ansioso, pois necessitava da solidariedade de alguém
d) Deitado em seu leito buscava sobreviver
e) É um tipo da humanidade enferma por causa do pecado e impotente para curar-se
- pessoas estão paralisadas a espera de movimento, porém Jesus é o meio para a cura
2. Chamou a atenção do Mestre (v. 6)
a) Dentre a multidão Jesus o achou
- não é a multidão que percebe Jesus e sim ele que percebe um homem (Jo 15.16)
- este se diferenciava dos demais, pois sua desilusão era notória
- Jesus conheceu sua história e se moveu de íntima compaixão
b) Era chegada a sua vez
- Deus amou a Jacó e aborreceu a Esaú (Ml 1.2,3; Rm 9.13)
- Deus se agradou da oferta de Abel e rejeitou a de Caim (Gn 4.1-5)
- quando chegar a sua vez, não adianta ninguém impedir
3. A inquietante pergunta: “Queres ficar são?”
a) Parece ser uma pergunta óbvia
- desviar a atenção do paralítico das águas do poço para Ele (mudança de foco)
- desejava reter todos os sentidos e emoções do paralítico
b) Jesus almejava estimular a fé, reavivar a esperança
- por ser sábado não era usual haver curas
- parar de reclamar e começar a nutrir o desejo de ser curado
4. Uma resposta limitada ao problema (v. 7)
a) Mostra o desejo de ser curado
- mas vinculava a cura a uma condição humana (solidariedade)
- não havia da parte dele resistência a ser jogado nas águas
b) Não respondeu efetivamente a pergunta
- conhecia a reputação do tanque, mas desconhecia a de Jesus

III. A REALIDADE TRANSFORMADA PELO MILAGRE
1. A condição humana não interfere no milagre divino
a) Jesus efetuou a cura sem pedir nada em troca, usando de bondade e misericórdia
b) Jesus não foi ao Tanque para ver o movimento das águas, mais para abençoar as pessoas
c) Deus avalia a motivação/intenção e não o exterior (Pv 16.2)
2. Três palavras dotadas de poder (v. 8)
a) “Levanta-te”
- a cura foi efetuada não pelo som das palavras, mais pelo poder de Jesus
- nervos enrijecidos e músculos atrofiados se constituíam em empecilhos;
- ordem que requer atitude do enfermo
b) “Toma o teu leito”
- colchão rude, por exemplo, uma “esteira”; leve, flexível, fácil de enrolar e carregar
- desafio, pois além de ficar em pé deveria carregar o próprio leito
c) “e anda”
- quem não podia andar é chamado a dar passos
3. O milagre é imediato (v. 9)
a) “Logo ficou são”
- cura instantânea, total e permanente
- sofrimento de 38 anos transformados num piscar de olhos
b) “tomou o seu leito”
- testemunho poderoso do poder de Jesus
c) “e andava.”
- não perguntou o nome de seu benfeitor, mais ao saber com coragem o divulgou as autoridades
4. Lições:
a) Devemos tirar os olhos de nossos diversos tanques e direcioná-los a Jesus
b) Não importa nossas superstições e ritual
c) Não importa a multidão de pessoas à espera de um milagre
d) No tempo certo seremos alvo do olhar de Jesus
e) Quando chegar a nossa vez o milagre é certo
- independe de nossa fé (apesar de ser requisito essencial para o milagre), pois a graça de Jesus é soberana
f) Nossa realidade será mudada independente de nosso contexto

CONCLUSÃO
Onde você tem depositado sua esperança. No tanque ou em Jesus? “Jesus Cristo é o mesmo, ontem, e hoje, e eternamente” (Hb 13.8). Mude o foco de sua vida, pois apenas em Jesus alcançamos a vitória. Ele está aqui! Será negligenciado de novo? Você quer ser curado? A cura pode ocorrer aqui e agora. Você crer?

Um comentário:

Presb. Fabio Scofield disse...

Olá! Pr. João Marcos, Graça e Paz...

Parabéns pelo seu excelente trabalho, estão em busca dos amantes das sagradas letras, creio haver encontrado mais um; já estou te seguindo, faço-lhe, o mesmo convite, conheça o meu humilde trabalho, se gostar, vamos compartilhar nossas idéias e experiências no reino de Deus.
Deus abençoe ricamente a sua vida...