quarta-feira, setembro 30, 2009

ODRE NOVO VINHO NOVO


Mc 2.22



INTRODUÇÃO
O texto fala sobre as Boas Novas, a mensagem da cruz que é loucura para os homens, a qual ultrapassa as práticas e costumes antigos (1Co 1.23). Demonstra as controvérsias de Jesus ante as tradições da Lei. A graça vai além da Lei, é mais ampla e abrangente.

I. ODRES VELHOS
1. Símbolo do Velho Homem
a) Odres feitos de pele
- caracterizado pela resistência e flexibilidade;
- usados para conter vinhos, porém ficavam estragados, rígidos e ressecados com a idade;
b) Retrata o antigo Adão, decaído no pecado (Rm 5.12)
- pecado que foi passado para sua geração;
- o homem passou a ser gerado no pecado (Sl 51.5; Rm 3.23);
- impossibilitado de se reconciliar com Deus;
c) Não suporta a glória de Deus
- diante da santidade de Deus, o pecado é consumido;
- o homem natural não resiste a presença da glória de Deus;


2. Odres são limitados, e podem romper-se
a) Já foram dilatados pelo uso e tempo
- o pecado fermentou em sua vida estragando o recipiente;
- o material residual provocaria uma rápida fermentação provocando o rompimento;
b) Colocar vinho novo levará a outro processo de dilatação
- este processo conduz ao rompimento (Jó 32.19);
- são impróprios, pois o novo dentro do velho, faz o antigo explodir;
- novas verdades causas controvérsias que tendem a divisão ou ao avanço;


II. VINHO NOVO
1. Símbolo do Evangelho “Boas Novas”
a) Vinho Novo
- suco fresco de uva, que ao ser colocado no odre começava o processo de fermentação;
- este processo esticava o couro;
b) Jesus não veio introduzir o Evangelho na Lei, e sim a Lei no Evangelho
- práticas e rituais antigos, meios humanos falhos;
- sua pregação é perfeita e eficaz, mudando a estrutura;
- suas verdades ultrapassavam as estruturas antigas, era universal e não local;
c) A mensagem da Cruz era revolucionária
- arrependimento e abandono do pecado aceitando o sacrifício substitutivo de Cristo;
- a espiritualidade que Cristo veio trazer não era para ficar presa a antigos legalismos;
- a grandeza de Deus não está presa às nossas concepções de certo ou errado;
- Jesus escandalizou o sistema religioso de sua época! Contrapondo-se a um sistema obsoleto e infrutífero;
d) Seu projeto foi nos tornar Filhos de Deus (Jo 1.12-13)
- por meio de seu sacrifício e não através de obras mortas;
- não são os são que precisam de médicos e sim os doentes (Lc 5.31,32);


2. Retrata a plenitude de Deus no cristão
a) Transmite a idéia de alegria, gozo espiritual, festa, júbilo
- Jesus é nossa alegria, pois por meio dEle alcançamos a Salvação (Mt 9.15; Gl 5.22);
b) O vinho novo faz pressão, assim é a vida de quem é cheio da graça de Deus;
- andar cheio do Espírito Santo como no dia de Pentecoste (Ef 5.18; Lc 4.1; At 2.4);
c) Características de uma pessoa cheia do Espírito Santo
- a velharias do mundo não permanecem na casa habitada pelo Espírito Santo;


3. O vinho novo e as tradições
a) O cristianismo voltou ao legalismo
- estruturas falidas, composta por homens mundanos, imorais e idolatras que tentam subjugar a igreja do Senhor ante seus interesses pessoais;
- a mensagem da cruz continua a mesma, não mudou, os odres é que se tornaram velhos;
b) A igreja presa a tradições
- o ritualismo das liturgias, o esfriamento espiritual, a perda da unção e a proliferação do simbolismo;
- igrejas clubes sociais que deturpam o Evangelho, na busca de manter o templo cheio;
- “Evangelho show”, pregadores, cantores, pastores, ministros e membros capitalistas;
c) O perigo do não bíblico
- no afã da libertinagem quebram princípios e doutrinas essenciais da mensagem da cruz;
- positivismo, determinismo, teologia da prosperidade, o “nada a ver” o “não faz mal”;


III. ODRES NOVOS
1. O projeto de Cristo
a) Retrata o novo Adão, a nova criatura (Cl 2.12)
- não podemos ser odres velhos e sim regenerados em nova criatura, odres novos (2Co 5.17);
- regenerada para suportar a Glória de Deus (Jo 3.3; 1Pe 1.23);
- Deus quer mudar nossa estrutura por completo;
b) Não há como receber o novo mantendo as práticas antigas
- a Graça é para a nova criatura, que sempre está renovando seu entendimento (Rm 12.1-2);
- seria como lançar pérolas aos porcos (Mt 7.6);
c) Só é possível abandonar o pecado quando se morre para ele
- só assim, estamos aptos para receber a presença de Deus;
- renunciar o “eu”, a cada dia, pegar a cruz e seguir a Jesus (Lc 9.23);


2. Fruto da Obra Redentora
a) Tesouros em vasos de barro é a Salvação de nossas vidas
- a presença do vinho novo no odre novo;
- ambos se conservam;
- o que vem de Deus é mais do que podemos compreender (1Co 2.9; Jr 33.3);
b) O processo de fermentação
- é o passar do tempo (provações, aflições), frente ao poder (dínamos) do Espírito Santo;
- promove a excelência de nosso caráter;
c) Conduz a santidade de vida
- não vive em pecado (1Jo 5.18);
d) A pressão do Evangelho, conduz o cristão a anunciar a nova aliança aos homens
- a expansão do Reino se dá quando mais odres vão se colocando ao serviço do Mestre;
e) Existe a promessa do derramar de vinho novo (Jr 13.12), contudo o odre precisa ser novo
- enfatizamos muito o vinho e pouco o odre;
- prega-se muito o poder e unção, mais pouco a mudança interior (moral, caráter, personalidade);
- o perigo está no odre e não no vinho;
- quando o avivamento é feito em odres velhos sua durabilidade é pouca, porém quando é feito em odres novos sua permanência é longa;


CONCLUSÃO
Verifica-se que a promessa advinda de Cristo, só é habitável em odres novos (Nova Vida), gerada de uma semente incorruptível. Nestes dias, Deus anseia por odres novos para romper estruturas falidas. Você se candidata? Seja um odre novo e receba vinho novo!

Um comentário:

DRIKA MSK disse...

Amém!!!!!com certeza eu quero ser um odre novo,estou trabalhando para isso ,obedecer à DEUS e fazer sua vontade!!!!